27 de jun de 2010

Cavalgada sem as mãos!


Cavalgada sem as mãos!

Como um cavalo Alado,
Preso e revolto,
Eriçado e excitado,
Com vendas nas vistas,
Corpo desnudo...

Faço-me tua dama de montaria,
E em ti cavalgo com orgia,
Galopes suaves densos de prazer,
Sinto em minhas entranhas,
Todo seu liquido a escorrer!

Levanto-me com leveza,
Viro-me de costas,
Seguro-me em tuas pernas,
E me enlaço num sobe e desce,
Que seu corpo todo estremece!

(Desejos da pele)

Nenhum comentário: