1 de fev de 2010



Dependente


Na sucessão dos dias
A vontade incendeia
As veias saltam
O meu sangue se renova
Tão repleto de tesão
Na cobiça do teu corpo nu.


A sentir o odor do teu cio
Toda a excitação me domina,
Toda a orgia predomina
Sem restrição entre a gente.


Sinto-me um animal
Tão fora de controle
A te devorar...
Sinto no correr das horas
Que não mais viverei
Sem te penetrar...


Sou do teu fogo dependente
E da tua vulva ardente
Dependo do liquido quente
Pra minha sede saciar!...


(Senhor da Lua)

Nenhum comentário: