26 de fev de 2010


Entre as espumas.

Quando se levando e foi para o banho, sem me convidar,
Depois de ter nos saciado longamente, numa noite cheia de prazer entre os lençóis úmidos permaneci ali.
Senti o perfume de teu banho a inebriar o ambiente daquele quarto de hotel,
A vontade era imensa de transar contigo debaixo de uma ducha morna,
Sentir seu corpo lambuzado pelas espumas...
Não resisti, e em passos calmos e com o olhar cheio de tesão me aproximei,
Meu corpo estava todo despido, e exalando entre meus poros o desejo incontrolável,
Lhe observei através do boxe, seus movimentos, como era delicioso ver a forma como
Passava o sabonete em seu corpo...
Entrei e logo me agarrou pela cintura, beijou com voracidade meus lábios, e com sofreguidão tuas mãos passeavam pelo meu corpo, num balé único.
Toquei em seu membro excitado pelos movimentos que provoquei,
Lambuzei todo de espuma, a água caia tão suave em teu corpo que faziam pequenas bolhas deslizante, tudo era estimulante e provocava muito tesão.
Desci e sacie o desejo de ter em meus lábios teu membro todo molhado.
Enquanto eu te acariciava, em pequenas mordidas e sutil apertões, você se derretia como as espumas.
Depois me pegou pelos braços e logo me ergueu, me colocou contra a parede e quase numa posição sem descrição, penetrou ardentemente, em movimentos de entra e sai, de vai e vem,
Nossos gemidos, nos deixavam mais loucos, virou me de frente, beijou meus lábios e logo desceu, passando pelos meus seios, descendo pela minha cintura até chegar na minha flor,
Que mais que louca desejava teus lábios e agachado entre minhas pernas, passou tua língua gostosa me deixando mais que molhada, e sugando todo meu mel, nos satisfazemos entre as espumas.

(Desejos da pele)

Um comentário:

Stein Haeger disse...

Que instigante, a imagem do banho é o grande impulso pra que a peleja descrita no texto seja almejada. percebe-se uma fêmea flexível a tudo, a todos os desbravamentos insanos contidos na mente do macho que a deseja.
Sua personagem é um sonho.